22 de maio de 2010

EDITH PIAF AO VIVO EM 1962



Letra em tradução livre

Não, nada de nada...

Não! Eu não lamento nada...
Está pago, varrido, esquecido
Não me importa o passado! (2)

Com minhas lembranças
Acendi o fogo (3)
Minhas mágoas, meus prazeres
Não preciso mais deles!

Varridos os amores
E todos os seus "tremolos" (4)
Varridos para sempre
Recomeço do zero.

Não! Nada de nada...
Não! Não lamento nada...!
Nem o bem que me fizeram
Nem o mal, isso tudo me é bem igual!

Não! Nada de nada...
Não! Não lamento nada...
Pois, minha vida, pois, minhas alegrias
Hoje, começam com você!

3 comentários:

Antes Fashion Do Que Nunca disse...

Amo, simplesmente emocionante.
Arrasouuuu
Abrçs

Darwinn Harnack disse...

Muito agradecido pelo comentário.

Edith é mesmo uma diva e, como tal, merece sempre ser lembrada e ouvida.

Sua voz ecoará pelos séculos afora, privilégio da imortalidade conferido àqueles que tornam a arte atemporal.

Anônimo disse...

Lindo demais, realmente...
Cris